Arquivo da categoria ‘A Série – O Milagre de Santa Luzia’

Olá galera forrozeira,
Hoje depois de alguns dias sem postar nada aqui, venho trazer mais um video da Série O milagre de Santa Luzia. E nesse episódio trazemos nada mais nada mesno que o grande sanfoneiro e compositor Genáro!!!

Aproveitem esse video!!!

Sinopse da série

A série de TV O Milagre de Santa Luzia revela, por meio de um mergulho profundo no universo da sanfona, um Brasil diverso e riquíssimo culturalmente. São 52 programas dirigidos pelo cineasta Sérgio Roizenblit, que também assinou a direção do longa-metragem homônimo que deu origem à série. A ideia do documentário, por sua vez, nasceu do projeto O Brasil da Sanfona, de Myriam Taubkin, cujo material, tanto de pesquisa como de imagens, foi amplamente usado nos programas. Além da direção e da linguagem documental, outra ‘herança’ do filme é a condução sensível e cativante do mestre Dominguinhos, o maior sanfoneiro do Brasil. Ele apresenta personagens e lugares inesquecíveis, do extremo sul ao nordeste, passando pelos centros urbanos, o interior paulista e o remoto sertão do centro- oeste, e traz ao conhecimento do espectador elementos raros da cultura de todo o país. A sanfona, por ser um Instrumento fundamental da música regional, mas por ser usada também em orquestras e na música popular das grandes capitais, aparece como elemento perfeito para contemplar essa diversidade e riqueza, e desvendar os tantos brasis que compõem o Brasil.

Genaro
Pernambuco

Alagoano, morando há muitos anos em Recife, Genaro é um dos mais respeitados sanfoneiros do nordeste. Conhecido por ter substituído Lindu à frente do Trio Nordestino no começo dos anos 80, Genaro ficou muitos anos no grupo, até o inicio da década de 90. A partir daí, começou a tocar com Walkiria, sua esposa, com quem emplacou muitos sucessos. Genaro, além de grande instrumentista, tem uma voz afinadíssima, e, junto com Camarão, Dominguinhos, Arlindo dos 8 Baixos e outros poucos, faz parte da nata dos sanfoneiros pernambucanos de forró.


Fonte: A Série O Milagre de Santa Luzia

E em breve novos videos!!!
Abraço a todos e um excelente e abençoada semana!!!

Olá Galerinha!!!

Hoje daremos continuidade aos nossos posts, da Serie O Milagre de Santa Luzia, que fala uma pouco da história dos sanfoneiros Brasileiros.
E pra continua a serie vamos hoje de Caçulinha!!! Aí vamos nós!!!

Sinopse da série

A série de TV O Milagre de Santa Luzia revela, por meio de um mergulho profundo no universo da sanfona, um Brasil diverso e riquíssimo culturalmente. São 52 programas dirigidos pelo cineasta Sérgio Roizenblit, que também assinou a direção do longa-metragem homônimo que deu origem à série. A ideia do documentário, por sua vez, nasceu do projeto O Brasil da Sanfona, de Myriam Taubkin, cujo material, tanto de pesquisa como de imagens, foi amplamente usado nos programas. Além da direção e da linguagem documental, outra ‘herança’ do filme é a condução sensível e cativante do mestre Dominguinhos, o maior sanfoneiro do Brasil. Ele apresenta personagens e lugares inesquecíveis, do extremo sul ao nordeste, passando pelos centros urbanos, o interior paulista e o remoto sertão do centro- oeste, e traz ao conhecimento do espectador elementos raros da cultura de todo o país. A sanfona, por ser um Instrumento fundamental da música regional, mas por ser usada também em orquestras e na música popular das grandes capitais, aparece como elemento perfeito para contemplar essa diversidade e riqueza, e desvendar os tantos brasis que compõem o Brasil.

Caçulinha
São Paulo

Hoje em dia mais conhecido por seu trabalho na TV, Caçulinha é, mais do que tudo, um nome importantíssimo na história da música popular brasileira. Filho e sobrinho de um duo de violeiros muito conhecido no interior de São Paulo – Mariano e Caçula, Caçulinha cresceu no meio musical e iniciou sua carreira aos 8 anos, tocando num programa de rádio. A partir da década de 50, sua carreira como acordeonista deslanchou; tocou com muitos grupos e alguns dos principais músicos da MPB, como João Gilberto, Elis Regina, Luiz Gonzaga e Caetano Veloso. Em gravação para a série O Milagre de Santa Luzia, num bate-papo divertidíssimo com o amigo Dominguinhos, que não via há anos, Caçulinha mostrou também seu lado piadista e contador de ‘causos’. Além das histórias relembradas, é claro, os dois tocaram músicas belíssimas na gravação. Foi um encontro para entrar para a história.

Fonte: A Série O Milagre de Santa Luzia

É isso ai galerinha em breve novos videos!!! Abraços!!!

Galerinha,

Hoje venho compartilhar com vocês um pouco dá história desse instrumento que é base do nosso querido forró pé de serra, A SANFONA,  e de vários músicos que carregam esse instrumento no peito. Serão vários posts que estarei colocando aqui pra vocês. Espero que gostem.

Sinopse da série

A série de TV O Milagre de Santa Luzia revela, por meio de um mergulho profundo no universo da sanfona, um Brasil diverso e riquíssimo culturalmente. São 52 programas dirigidos pelo cineasta Sérgio Roizenblit, que também assinou a direção do longa-metragem homônimo que deu origem à série. A ideia do documentário, por sua vez, nasceu do projeto O Brasil da Sanfona, de Myriam Taubkin, cujo material, tanto de pesquisa como de imagens, foi amplamente usado nos programas. Além da direção e da linguagem documental, outra ‘herança’ do filme é a condução sensível e cativante do mestre Dominguinhos, o maior sanfoneiro do Brasil. Ele apresenta personagens e lugares inesquecíveis, do extremo sul ao nordeste, passando pelos centros urbanos, o interior paulista e o remoto sertão do centro- oeste, e traz ao conhecimento do espectador elementos raros da cultura de todo o país. A sanfona, por ser um Instrumento fundamental da música regional, mas por ser usada também em orquestras e na música popular das grandes capitais, aparece como elemento perfeito para contemplar essa diversidade e riqueza, e desvendar os tantos brasis que compõem o Brasil.

O primeiro músico que falaremos aqui é de Luciano Maia.

Luciano Maia
Rio Grande do Sul

Natural de Pelotas, Luciano Maia iniciou seus estudos musicais aos 9 anos. Aos 13, já era considerado um fenômeno entre os que o ouviam nos festivais de música nativista. Na adolescência, mudou-se para Porto Alegre. Lá conheceu e tocou com os maiores nomes do Rio Grande do Sul, como Edson Dutra, Renato Borghetti, Luiz Carlos Borges, Oscar dos Reis e muitos outros. Seu nome aparece em mais de 80 discos, entre CDs solo, parcerias, participações especiais, projetos especiais e gravações independentes. Além de representante da tradicional música gaúcha, Luciano, com vasto repertório musical, também inova com experimentos muito bem-sucedidos. É o caso do Quartchêto, grupo que, além da gaita, conta com bateria, trombone e violão, e vem se apresentando em importantes festivais pelo Brasil. Grande fã de Dominguinhos e Albino Manique, que inspiram muito sua música, Luciano também recebe elogios dos mestres, que o consideram um dos grandes nomes da nova geração.